Home > Notícias > Agronegócios > JBS fecha acordo com bancos para manter crédito de cerca de R$ 20 bilhões por 1 ano

JBS fecha acordo com bancos para manter crédito de cerca de R$ 20 bilhões por 1 ano

Empresa consegue manter para seguir com suas operações; companhia renegociou pagamento de dívida de R$ 1,2 bilhão com o Itaú

O frigorífico JBS anunciou nesta terça-feira (25) um acordo com grandes bancos brasileiros e estrangeiros para conseguir manter a sua oferta de crédito. Desde que fechou um acordo de delação premiada, a companhia vinha perdendo credibilidade e suas condições de crédito não estavam mais asseguradas.

A JBS informou, em comunicado, que conseguiu preservar suas linhas de créditos que representam 93% do valor devido pela companhia e por sua divisão de couros.

“O acordo envolve um grupo de instituições financeiras públicas e privadas, tanto brasileiras quanto estrangeiras, e têm como premissas a estabilização de aproximadamente R$ 20,5 bilhões do endividamento da JBS Brasil, por um período de 12 meses”, disse a empresa.

Neste período, a JBS pagará o valor integral dos juros definidos nos contratos com os bancos. Além disso, a empresa terá que quitar quatro parcelas de 2,5% do valor da dívida. A primeira parcela é agora e as demais serão em 90, 180 e 270 dias.

Outra condição é de que, cada vez que a empresa receber dinheiro de venda de ativos, utilize 80% desses valores para o pagamento das dívidas com os bancos.

O acordo com os bancos foi aprovado por unanimidade pelo conselho de administração da JBS.

“As condições estabelecidas asseguram a liquidez financeira e a normalidade das operações da JBS, pois permitem a estabilização do endividamento de curto prazo e a preservação dos contratos bancários em suas condições originais, necessária à adequação do perfil financeiro da JBS”, em comunicado.

Negociação de dívidas

A companhia também afirmou que renegociou uma dívida de R$ 1,2 bilhão com o banco Itaú. A JBS terá um prazo maior para pagar o débito.

A empresa poderá renovar o prazo de pagamento de 60% da dívida por mais 12 meses. O restante (40%) terá os pagamentos realizados no prazo contratado, disse o comunicado.

Endividamento

Muitas empresas que viram seusnomes envolvidos em escândalos de corrupção enfrentaram graves crises financeiras. O primeiro passo é o encarecimento do crédito, o que pode inviabilizar a manutenção das operações. Entre as empresas envolvidas na operação Lava Jato, OAS, Galvão Engenharia e UTC.

A JBS tem um plano para fortalecer seu caixa nesse período. Cerca de um mês após ser divulgada a informação de que seus executivos fecharam um acordo de delação premiada, a companhia anunciou um plano de venda de ativos. O objetivo é levantar R$ 6 bilhões com o projeto.

Até o momento, a JBS já vendeu suas operações de carne bovina no Paraguai, Uruguai e Argentina, sua participação na Alpargatas e uma divisão de confinamento no Canadá.

 Midia News | DO PORTAL DO AGRONEGÓCIO 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *