Home > Destaques > Destaque normal > Presidente da Câmara de Barra do Garças convoca Audiência Pública para debater desocupação de ambulantes das calçadas.

Presidente da Câmara de Barra do Garças convoca Audiência Pública para debater desocupação de ambulantes das calçadas.

O presidente da Câmara Municipal de Barra do Garças, vereador Dr. Joãozinho, preocupado com a situação dos comerciantes informais de Barra do Garças que receberam ordem judicial para que deixem as calçadas onde praticam os seus comércios, resolveu marcar para a tarde desta quinta-feira (04), às 15h, audiência pública que visa discutir e encontrar uma solução imediata para que os mesmos não venham a ser prejudicados e tenham os seus serviços cessados no centro da cidade.

 

O vereador explicou ao Chocolate News, que a ideia e debater exaustivamente com os comerciantes e população em geral a fim de, ser encontrada uma alternativa para sanar o problema e que os mesmos possam seguir suas vidas trabalhando e ganhando o pão de cada dia para a sustentabilidade de suas famílias.

– Este assunto veio a tona na sessão ordinária da última segunda feira e nós, vereadores de Barra do Garças, não podemos ficar inertes perante uma situação tão emblemática onde de um lado está a determinação judicial e do outro os nossos comerciantes informais que dependem do espaço para garantir o pão de cada dia – disse o presidente.

A reportagem do Chocolate News esteve em conversa com representantes dos comerciantes e os mesmos informaram que houve uma reunião no início da semana onde foi discutido o tema da desocupação dos espaços, segundo determinação judicial.

– É uma tremenda covardia o que estão fazendo conosco! – bradou um deles.

– Querem tirar o sustento de nossas famílias! – disse outro.

– Olha, não podemos nos curvar diante de tal situação. Somos trabalhadores honestos e queremos apenas tirar o sustento de nossas famílias. Passamos madrugadas inteiras sob frio e chuva trabalhando para levar o pão para casa. Muitos de nós já foram assaltados mas fazer o quê? É preciso trabalhar. Hoje somos mais de cem comerciantes informais espalhados pela cidade.

Precisamos que as autoridades entendam e revejam esta decisão de nos proibir de usar as calçadas no período noturno onde é miníma a passagem de transeuntes, sem dizer que pagamos alvará para trabalhar e respeitamos o espaço de 1,20 m da calçada. Não queremos virar bandido pois a grande maioria aqui são pessoas de idade que não vão arrumar outro tipo de serviço. O desemprego cresce a cada dia neste país. É melhor trabalhar do que roubar não é mesmo? – finalizou um comerciante indignado.

CMBG | por Reinaldo Silva Correia 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *