Home > Notícias > Cidades > TEMPO – Dias chuvosos deixam Mato Grosso em ‘alerta laranja’

TEMPO – Dias chuvosos deixam Mato Grosso em ‘alerta laranja’

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o estado apresenta riscos de alagamentos e interrupção do fornecimento de energia elétrica

 

 

As constantes chuvas deixaram o estado do Mato Grosso em situação meteorológica de perigo (alerta laranja), com grau de severidade. O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) divulgou nesta quarta-feira (26) que as pancadas de chuva estarão entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h).

Ainda, segundo o INMET, existe a possibilidade de interrupção no fornecimento de energia elétrica, quedas de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

As chuvas constantes, mesmo com baixa intensidade, podem causar muitos transtornos, assim, como as precipitações mais fortes. Grandes acumulados de chuva podem causar deslizamento de encostas de serras, transbordamentos de rios e acidentes em vias públicas, devido as pistas estarem molhadas.

“A comunidade deve ficar sempre atenta, pois, existem áreas que exigem um pouco mais de atenção”, afirma Mauricio Rocha Cavalcante, 3° sargento do Corpo de Bombeiros.

Em entrevista ao Semana7, o sargento Cavalcante diz que as chuvas de 2020 não foram maiores, em relação aos anos anteriores. “Estamos tendo dias seguidos de chuvas, se formos comparar aos outros anos, a quantidade menor. Temos essa impressão porque elas estão concentradas no final de janeiro e início de fevereiro”, assegura o sargento.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o nível do Rio Araguaia, na região de Barra do Garças está estável. No entanto, em outros municípios a situação é dramática. Várias cidades são castigadas pelas chuvas, causando enchentes, levando pontes, deixando famílias ribeirinhas desabrigadas e distritos isolados.

Municípios afetados

Juína foi um dos municípios mais afetados no mês de janeiro, com mais de 100 famílias atingidas por um temporal que provocou alagamentos e deslizamentos. Uma casa desabou devido à proximidade com um morro, onde houve um desmoronamento de terra.

No início do mês de fevereiro, uma forte chuva deixou vários bairros no município de Cáceres alagados. Pessoas e carros tentavam atravessar as ruas completamente inundadas.

Em Campo Novo de Parecis, o Corpo de Bombeiros atendeu diversas ocorrências de alagamentos. Em uma delas o motorista e uma mulher dentro do carro demonstravam desespero pois o nível da água estava alcançando a porta do veículo.

O município de Cocalinho, ficou com a avenida Beira Rio inundada, com a água do rio quase submersa a cidade.

Colniza decretou situação de emergência, após 3 mil pessoas ficarem isoladas em função da queda de uma ponte no distrito de Guaíba.

O INMET orienta que, em caso de rajadas de vento, não abrigar debaixo de árvores, pois há risco de queda. Durante descargas elétricas, não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda e evitar a utilização de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Fernanda Moraes
Semana7

Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *